Brazil Connections. Conectando os brasileiros no mundo.
Wednesday, August 22, 2018
Intercâmbio

Brasileiros participam em campeonato Mundial de Debates

Joao Gustavo e Isabella no IV CBD
1.47KVizualizações

Brasileiros participam em campeonato Mundial de Debates

Campeonato Mundial de Debates – O WUDC é um dos eventos intelectuais mais importantes do mundo no nível de graduação, mestrado e doutorado: cada ano cerca de 1.000 debatedores e um total de 1.300 participantes. O Comitê Organizador do evento é composto por mais de vinte jovens e pela primeira vez este campeonato terá lugar na Ibero-America.

O México receberá jovens de mais de 200 universidades estrangeiras, como Oxford e Cambridge, Reino Unido; Monash, da Austrália; Harvard, dos Estados Unidos;
A Universidade de Tel Aviv, de Israel; e a Universidade Tecnológica de MARA, pertencente à Malásia.

Além disso, as universidades nacionais, como o Instituto Tecnológico e de Estudos, Superiores de Monterrey (ITESM), Instituto Autônomo de Tecnologia do México (ITAM), também competirão.

Campeonato internacional de debate

O Comitê Organizador do WUDC México 2018 acredita que o campeonato oferece um espaço necessário para o diálogo, a inclusão, o respeito e a tolerância no contexto global atual.

João Gustavo Lima, de 20 anos, e Isabella Refkalefsky, também com 20 anos, representarão a UFRJ no Campeonato Mundial Universitário de Debates de 2018. O Evento acontece no México entre 27 de dezembro e 04 de janeiro, e conta com mais de 200 equipes de 90 países.

Essa é a primeira vez que o Brasil participará do WUDC, sigla em inglês do mundial de debates.

Tanto João Gustavo quanto Isabella são membros da Sociedade de Debates da UFRJ, organização de alunos que promove debates competitivos semanalmente com o objetivo de treinar oratória e argumentação.

O modelo de disputas utilizado é o do Parlamento Britânico, no qual uma moção, que é uma afirmativa a ser discutida, é apresentada pela mesa no começo do debate.

Quatro duplas se dividem entre oposição e defesa, sendo que as posições são sorteadas, fazendo com que os participantes tenham que estar preparados previamente para defender os dois lados.

Monique Barbosa debatendo
Monique Barbosa debatendo

Em setembro o Rio de Janeiro recebeu o Campeonato Brasileiro de Debates. Nele, Isabella e João Gustavo chegaram até as semifinais. Para se preparar eles estudaram diversos temas divulgados previamente pela organização, entre eles tributação, inteligência artificial e governo Temer.

Diferente do que acontece no Brasil, no mundial os participantes não sabem os temas de antemão e usam apenas conhecimentos próprios para discutir.

Uma vantagem da dupla é possuir conhecimentos de áreas diversas, ele estuda direito e ela engenharia. Além dos estudos da faculdade, eles leem uma seleção de textos e livros, revistas do mundo inteiro e pensam em possíveis temas do campeonato para procurar material a respeito, como artigos e notícias.

João Gustavo explica que o maior desafio da dupla será debater em outro idioma, para lidar com isso eles praticam um contra o outro em inglês toda semana.

Delegação-da-SDUFRJ-Open-Minas

Apesar de todo o esforço, ganhar o campeonato não é o principal foco dos jovens. “Queremos conhecer como funcionam as sociedades de debates em outros países, realizar o máximo de trocas possíveis e voltar podendo ajudar a sociedade da UFRJ a crescer” explica Isabella.

Mais informações: Beatriz Pereira de Souza Justino
Coordenadora de Comunicação da Sociedade de Debates UFRJ

Leia também

5 Bolsas de Estudos na Europa

Como estudar na França?

Qual o idioma falado na Suíça?

Leave a Response

Translate »
error: Content is protected !!
%d bloggers like this: